[ editar artigo]

LPA: o que é e como calcular

LPA: o que é e como calcular

O LPA (lucro por ação) é um dos indicadores mais úteis de todos e nos mostra se determinada empresa é lucrativa ou não.

O LPA pode ser considerado também como um ponto de partida da análise fundamentalista, pois um dos princípios mais difundidos entre os investidores de valor é o de investir apenas em empresas lucrativas.

 

Como calcular o LPA?

O LPA representa o lucro líquido de uma empresa em um determinado momento (geralmente os últimos 12 meses), dividido pelo total de ações emitidas por esta empresa. A sua fórmula é bastante simples:

 

Por exemplo, se determinada empresa teve um lucro líquido de R$ 1.000.000 (um milhão de reais) em 2020 e possui 500.000 (quinhentas mil) ações em circulação, significa que o seu LPA, ou Lucro por Ação, será de R$ 2,00 (dois reais). Bastante simples, não é mesmo?

 

Interpretando o LPA

Além de saber calcular, o mais importante é saber interpretar o LPA. Como este indicador mede a proporção do lucro sobre a quantidade de ações em circulação, quanto mais alto, melhor e quanto mais baixo, pior. Uma empresa com o LPA negativo, por exemplo, é um péssimo sinal.

Para interpretar o LPA da melhor maneira possível, é recomendável a sua análise histórica e não referente apenas ao último exercício. Isso porque, assim como em outros indicadores como o P/L, efeitos não recorrentes podem maquiar a performance do lucro de uma empresa em determinados períodos de tempo. Por exemplo, se uma empresa que atua no setor de aluguel de carros realizar a venda de um ativo imobilizado (como um terreno), pode ser que ela obtenha um bom lucro desta operação, no entanto, ela não será recorrente e certamente não faz parte do core business do negócio.

Ou seja, a análise histórica dará uma visão muito melhor do LPA que determinada empresa vem recorrentemente obtendo. Inclusive, esta é uma excelente forma de analisar se a empresa, no decorrer dos anos, vem conseguindo aumentar o seu LPA (bom sinal), ou se o mesmo está diminuindo (mau sinal).

 

Consideração importante a respeito do LPA

Alguns pontos extremamente importantes precisam ser levados em consideração na análise do LPA.

 

Não analise o LPA de maneira isolada

É importante salientar que o LPA não pode ser analisado de maneira isolada, uma vez que ele não leva em consideração, por exemplo, o endividamento e a eficiência operacional da empresa. Portanto, sempre utilize outros indicadores em conjunto com a sua análise do LPA, como por exemplo o de dívida  líquida/EBITDA (dívida líquida dividida pelo "lucro operacional" e o ROE (retorno sobre o patrimônio líquido).

 

LPA após emissão recente de ações (follow on)

Também tome muito cuidado ao analisar o LPA após uma recente emissão de ações da empresa. Como sabemos, empresas listadas com frequência realizem novas ofertas de ações (os chamados follow on), colocando mais ações em circulação no mercado. Caso a análise seja feita logo na sequência de um follow on, certamente o LPA aparecerá distorcido, uma vez que aquela empresa ainda não teve tempo de rentabilizar o dinheiro (lucro) obtido através do follow on, mas o denominador (ação) já terá imediatamente aumentado.

Voltemos ao exemplo dado no momento do cálculo do LPA. Se aquela mesma empresa decidisse dobrar o seu capital para levantar dinheiro e realizar investimentos, o montante de ações em circulação imediatamente passaria a ser de 1.000.000 (um milhão de ações), o que levaria à diminuição do seu LPA pela metade.

 

Conclusão

Como podemos observar, quanto mais elevado for o LPA, mais lucrativa é a empresa com base no número de ações existentes. Da mesma forma, uma empresa com LPA negativo indica que a mesma pode estar reportando prejuízos.

No entanto, como alterado acima, nenhum indicador deve ser analisado de forma isolada, pois é fundamental que o investidor também paute sua decisão com base em outros indicadores de maneira conjunta.

Virei Trader - Comunidade para traders
Ler conteúdo completo
Indicados para você