[ editar artigo]

ROE: o que é e como calcula-lo

ROE: o que é e como calcula-lo

ROE (Return on equity), é uma sigla em inglês que significa "Retorno sobre patrimônio líquido" e serve para medir a relação de lucro líquido gerado em um determinado período de tempo em comparação com o patrimônio líquido de uma empresa (passivo - ativo).

O ROE é mais um indicador fundamentalista de desempenho e saber calcula-lo (ou ao menos interpreta-lo) é fundamental importância para fazermos bons investimentos.

 

Como calcular o ROE

Por ser um indicador de desempenho, quanto maior for o ROE, melhor. Uma empresa com ROE alto significa que consegue gerar alta lucratividade em relação ao seu patrimônio líquido. Uma empresa com ROE baixo significa incapacidade de gerar alta lucratividade em comparação com o seu patrimônio líquido.

Para calcular o ROE, vamos primeiro fazer uma breve análise sobre as variáveis envolvidas no cálculo.

 

Patrimônio líquido

O patrimônio líquido é a diferença entre os ativos de uma empresa, subtraído pelo passivo. Dentro do ativo, podemos considerar a soma de: a) dinheiro em caixa, b) aplicações financeiras, c) recebíveis, d) bens imóveis, e) veículos, f) máquinas, g) computadores, dentre outros. Já o passivo podemos considerar a soma de: a) dívidas de curto, médio e longo prazo; b) compromissos com fornecedores; c) obrigações tributárias; d) pagamento de funcionários e prestadores de serviços; e) despesas com água, luz, internet, aluguel, dentre outros.

Portanto, caso o ativo de uma empresa seja de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais) e o seu passivo seja de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais), podemos dizer que o patrimônio líquido desta empresa é de R$ 3.000.000,00 (três milhões reais). 

Hoje em dia é muito fácil encontrar o patrimônio líquido das empresas listadas na bolsa. Sites como o Fundamentus e o Status Invest disponibilizam estes dados de maneira 100% gratuita.

 

Lucro líquido

Já o lucro líquido é bem mais intuitivo, já que representa a sobra final após o pagamento de todas as despesas e obrigações (tais como custos de matérias primas, impostos, despesas trabalhistas, custos de logística, energia elétrica, aluguel, entre tantos outros) envolvidas da operação de uma empresa.

Por exemplo, se uma empresa vende um produto a R$ 100 e o custo total para sua produção e comercialização, inclusive após impostos, foi de R$ 90, significa que o seu lucro líquido será de R$ 10.

Da mesma forma como no patrimônio líquido, também é muito fácil encontrar o lucro líquido das empresas listadas na bolsa. Basta entrar no Fundamentus ou no Status Invest.

 

Calculando o ROE

O cálculo do ROE é bastante simples. Basta calcular o lucro líquido de determinada empresa no período dos últimos 12 meses e dividir pelo valor do seu patrimônio líquido, chegando a um valor final que sempre será expresso em porcentagem. Portanto, ROE = Lucro líquido ÷ Patrimônio líquido.

Por exemplo, em 2020, o Bradesco (BBDC3 e BBDC4) teve um lucro líquido de R$ 16.033.960.000, já o seu patrimônio líquido atual é de R$ 144.240.036.000. Portanto, 16.033.960.000 ÷ 144.240.036.000 = 0,11, ou 11% (lembre-se que o ROE é sempre expresso em porcentagem).

 

Interpretando o ROE

Analisando o ROE, é possível compreender como é o histórico de eficiência da empresa em relação ao seu patrimônio líquida e assim fazer comparações com outras empresas do mesmo setor e também fazer projeções.

Assim como em outros indicadores, jamais analise o ROE de maneira isolada. Ao interpreta-lo, leve sempre em consideração outros indicadores em sua análise. 

Por exemplo, empresas com baixo capital intensivo normalmente possuem um ROE mais alto do que aquelas que necessitam de grandes investimentos para tocar sua operação. Por exemplo, uma empresa do setor de corretagem de seguros não precisa investir muito capital em sua atividade: ao contratar funcionários e os disponibilizar uma sala, um computador e um telefone, já podem tocar a sua atividade. Do outro lado, para que uma empresa como a Vale possa tocar sua operação, são necessários pesados investimentos em máquinas, licenças ambientais, materiais de segurança e obviamente material humano qualificado para operacionalizar tudo isso. 

Ou seja, se levarmos apenas em consideração o ROE de maneira isolada, podemos imaginar que uma empresa do setor de corretagem de seguros (como a WIZS3, por exemplo) é muito mais eficiente do que a Vale, o que muitas vezes pode significar um engano.

Por isso, o melhor jeito de interpretar o ROE é sempre o comparar com o de empresas do mesmo setor. Aquelas que possuem o maior ROE geralmente são as mais eficientes.

 

Virei Trader - Comunidade para traders
Ler conteúdo completo
Indicados para você